Maquiando em Pouso Alegre

quinta-feira, 1 de março de 2012

Quac! - NYX no Brasil


Não é novidade pra ninguém que o pessoal fode avacalha mesmo com as consumidoras brasileiras. Produtos de procedência duvidosa e preços imbecis são colocados e deixados à venda. Produtos de qualidade mediana têm preço de produtos de qualidade excelente, e estes têm preços de produtos de luxo. Até hoje não entendi os preços das marcas O Boticário e Contém 1g (sendo que esta última está tendo delírios de grandeza extrema). Nem todos os produtos destas marcas são excelentes. Uma vez testei o primer da Contém e, puxa vida, viu, eu quase ri na cara da vendedora quando ela disse que aquele negócio custava mais de R$100,00. O mesmo caso do quarteto de sombras Make B. d'O Boticário. R$60,00? Quê isso?! Por quatro tequinhos de sombra de pigmentação mediana? Vão sonhando que vão conseguir me empobrecer por um produto desses.

 Vamos comparar estas duas marcas à marca americana Nyx. Esta é uma marca famosa na blogosfera pelos produtos de boa qualidade e preços incríveis. Tem um milhão de cores de batons, sombras e blushes para se escolher, a preços módicos (algo em torno de US$2,00 um batom, US$4,00 um blush e US$3,00 uma sombra). Vai ali no Uol Economia fazer a cotação disso em reais.

 Então é óbvio que muitas meninas têm ojeriza das marcas nacionais, e acabaram se tornando adeptas de marcas estrangeiras. E assim as marcas vêm vender nos nossos shoppings. E lá estava eu, de férias, passeando no shopping quando me deparei com um quiosque da Nyx. Oh, a felicidade de poder testar os blushes e sombras e bases e pós! No ano passado eu tinha visto numa loja online um produto da marca que chamou minha atenção: um pó com embalagem que vai moendo o produto (Nyx Grinding Powder). 11 dólares. Só não comprei porque estava incerta em relação à cor, então pode-se imaginar a minha alegria de poder testar as cores no quiosque. Pozinho testado, cor ok, disse pra moça "^-^ vou levar, quanto dá?"... Oh, a inocência interiorana. "R$110,00 ^-^", foi o que ela me respondeu (aí eu tive que abaixar pra catar meu queixo e juntar coragem pra dizer que não ia levar o produto após experimentar quase tudo do quiosque). Então. O mesmo preço, só com um zerinho a mais na frente.

 Esses produtos tinham tudo pra vender que nem água no deserto aqui, pela qualidade e pelo preço. Mas os caras acabaram de destruir as chances que a marca tinha de prosperar no país, porque não precisa ser muito esperta pra perceber que isso aí é RIDÍCULO, um assalto.

 Resultado: todas passaram a comprar através de lojas online. O que, com certeza, gerou um impacto negativo nas vendas das lojas físicas no Brasil. E como eles resolveram lidar com este fenômeno? Abaixando os preços? Nãããããão. Claro que não. Se as marcas nacionais exploram e a gente ainda junta as pratas e compra, é inocência pensar que as estrangeiras vão perdoar. Eles certamente observam o mercado nacional, as reações do consumidor aos produtos baratos (é de pobre, não presta, é creuzo) antes mesmo de experimentá-los, a adoração às marcas estrangeiras e o desejo de exibir produtos caros por status. Tudo isso contribui para o encarecimento dos produtos de qualidade.

E, quando as consumidoras finalmente se recusam a pôr mãos ao alto, todas as liberdades maravilhosas prometidas pelo capitalismo se findam e a empresa exerce seu direito de explorar: A Nyx proibiu a revenda de seus produtos em lojas virtuais para o Brasil, pois praticam preços "diferenciados" em nosso país. É isso mesmo. Daqui pra frente, se quiser comprar os produtos da marca, terá que fazê-lo em lojas físicas deixando que levem os olhos da sua cara. É claro que muitas lojas ainda revendem e não estão nem aí, mas a tendêncía é que a fiscalização aumente. A Cherry Culture, por exemplo, já deu um aviso dizendo que "as brasileiras que comprarem produtos Nyx podem ter seus pedidos não atendidos devido às políticas da marca em seu país".

Aí eu penso: "Quac quac quac!". Meu rico dinheiro não vai se prestar nunca mais a financiar uma marca que acha que as brasileiras são macacas numa selva sem internet, sem informação, sem nenhuma noção da realidade. Eu apóio o boicote que muitas meninas estão fazendo.

 Por mim, pegava uma faixa e saía na rua protestando, mas como não quero parar no CAPS daqui de Pouso Alegre, achei melhor expressar a revolta aqui no bloguinho.

 E você, como lida com os preços? Vai aceitando tudo e pagando como pode ou se questiona sobre até que ponto é válido dar lucros mirabolantes às empresas?










4 comentários:

  1. Oi bonita!!

    amei o post!!
    é mt chato vc saber o preço da parada lá fora e ver o absurdo que é aqui!!!! :S
    imposto alto, demora na entrega internacional, enfim...
    esse é o Brasil com Dilma!!

    Espero sua visita!
    bjoo*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Juh! É tenso demáás!

      Mas não culpo a Dilma por tudo de ruim que há no país.

      Podexá que visitarei vc!

      Beijo

      Excluir
  2. Possuo uma loja online que também vendia NYX (stavaidade.com.br), e essa semana fomos surpreendidos por uma notificação obrigando a retirar os produtos NYX do ar imediatamente....a propósito, vou colar seu link na nossa página do facebook (santa vaidade), se tiver algum problema me avisa que eu removo ok!!Obrigada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, pode colar sim, querida! Eu é que agradeço o crédito.

      É uma vergonha tirar nosso acesso aos preços normais dos produtos (que já incluem o lucro da empresa).

      Legal que não sou só eu que fico abismada com essas coisas.

      Beijos!

      Excluir

 

Visite meu Portfólio!

Clique aqui